sexta-feira, 31 de julho de 2015

TEMPEROS

Bom diaaaaaaa!!!
Quem concorda com o quadro ao lado? Bem, para mim é com certeza um modo de amar. Na vida, em tudo que fizermos se colocarmos o tempero maior que é o amor, não tem como não fazer bonito!
E como sempre fala meu amigo Rafael Voitina, "O melhor tempero é a fome", concordo com você amigo hehehe. Mas brincadeiras a parte, vocês estão percebendo que em tudo, vai o dito cujo do tempero, não é mesmo?
Mas o Tempero vai muito além do paladar. Ele nos remete a nossa memória sensitiva, muitas vezes. Você nunca sentiu algum aroma, (que não necessariamente seja ligado a alimentação), as vezes um perfume de uma flor, ou perfume de alguém, no faz lembrar de um determinado acontecimento em um determinado momento?. Essa  memória, por exemplo: quando nos referimos a culinária, a fragrância de um bolo, pode fazer nos lembrar de um bolo que nossa Vó fazia. Uma receita que lembra as da sua mãe, e por ai vai nossas lembranças.
Então, dedico o post de hoje a essa maravilha chamada TEMPERO, sem ele tudo fica sem sabor. Verbo temperar vem do Latim temperare, que significa “misturar corretamente, moderar, regular”. Na cozinha, escolher as combinações e quantidades corretas dos condimentos para cada tipo de alimento pode ser um verdadeiro desafio para o cozinheiro inexperiente. O gosto pelo tempero é muito pessoal. O que é maravilhoso e saboroso para mim, pode não ser tão bom para outra pessoa. E fica a dica de sempre experimentarem, sabores novos, novos aromas, assim você vai se conhecendo e descobrindo do que gosta mais.
 Claro, existem temperos que são utilizados mais em pratos doces, outros somente em salgados. Dentro dessa variação, você pode agregar vários temperos em um único prato e torná-lo inesquecível. Por isso, antes de sair misturando tudo por aí, vale a pena conferir algumas dicas sobre quais temperos combinam com o tipo de comida que você pretende preparar. Com o tempo e a vivência na culinária, você desenvolve um paladar aguçado e adquire o chamado “bom-senso” na cozinha. Com essa habilidade, sem ter lido nada antes, você vai saber se um tempero combina com determinado alimento só de cheirar e provar. E a partir daí você mesmo acaba criando suas combinações, como um Chef profissional!
Para quem ainda não chegou nesse estágio, assim como eu, coloquei aqui um guia básico de como usar as ervas aromáticas na cozinha. Pode se aventurar no mundo dos temperos sem perigo de errar! Pessoal não sou expert no assunto, por isso, estou postando aqui uma sugestões que tirei como base nos ensinamentos da Rita Lobo, que é formada em Gastronomia, escreveu vários livros na área de culinária, é apresentadora do programa Cozinha Prática na GNT (vale muito a pena assistir).





AS ERVAS



Alecrim: de aroma fresco, que lembro o pinho, dá um sabor especial às aves, aos molhos e sopas de tomate, frutos do mar, carnes, cordeiros, frango assado, vitela, porco, patês, berinjela, batatas, couve-flor, pães, Sucos e saladas de frutas. Ótimo no churrasco quando salpicado sobre o carvão.
Combina com preparações à base de batatas.

Cebolinha verde: Muito usado em omeletes, molho vinagrete e molhos à base de creme de leite para peixes. Ótimo também em patês de ricota, queijo cremoso, sopas e saladas.


Coentro (em grãos ou moído): A semente inteira é usada no preparo de ponches, picles, doces e no café. Industrialmente utilizada na produção de salsichas, linguiças e mortadelas. Moído, é usado no tempero de peixes, carnes, aves, assados ou grelhados, molhos, sopas de feijão, lentilhas e legumes. Também muito utilizado em pratos da culinária baiana, destacando-se as moquecas e as caldeiradas de peixes e frutos do mar.

Endro Dill: Indispensável no preparo de peixes, molhos, salada de batatas, marinados, picles, carnes, sopas, pães, massas, queijos e compotas. 

Erva Doce: Muito utilizada no preparo de biscoitos, bolos, bolachas, pães, queijos, molhos para saladas, frutas em calda, peixes e frutos do mar. 

• Estragão: de sabor marcante, parecido com o anis, dá um toque especial a vinagres, picles, molho tártaro de mostarda e maionese. Ótimo em saladas verdes, frutos do mar, pratos com ovos, frangos e carnes. 

Manjericão: de sabor marcante e agradável, é ideal para receitas com tomate, em pizzas, molho para churrasco, lagosta, assados, saladas e legumes. E o principal ingrediente do molho ao pesto.Muito presente na culinária italiana, mediterrânea e tailandesa. Legumes como abobrinha, berinjela, abóbora e batata também ganham um toque especial com a erva.  Alho, azeite e limão são condimentos que formam uma parceria incrível com o manjericão

• Manjerona: de sabor requintado, semelhante ao orégano, é ideal para valorizar carnes e aves, pratos à base de tomate, sopas, saladas e com manteiga derretida em peixes grelhados. Ideal para pratos de cozimento rápido. 

Orégano: Indispensável para pizzas. Ótimo em receitas com ovos, tomates, queijos, cebolas, recheios e molhos para carnes, aves, peixes e saladas de frutos do mar. Tem muita afinidade com ovos, berinjela, champignons, pimentões, batatas.

• Salsa: Ótima em canapés, sopas, saladas verdes, molhos de ervas, pães, tomates, omeletes, manteiga temperada, grelhados e recheios, sem a necessidade de reidratá-la. 

• Sálvia: Indicada na preparação e no recheio de carnes e aves em geral, marinados, sopas, cremes, molhos de tomate, queijos, em massas com manteiga, batatas, biscoitos e chá. Combina bem com carnes mais gordurosas como porco, pato, ganso e vitela.

Salsão: Muito popular na culinária asiática fica ótimo em saladas e aves.

Segurelha: Aromática e picante, pode ser usada sozinha ou em combinação com outras ervas em recheios para carnes, peixes ou aves, pratos com ovos, molhos, sopas, e feijões. 

Tomilho: Aromático e levemente picante, é usado para temperar carnes, peixes, aves, pratos com tomate e queijos. Dá um toque único em patês de carne e molhos que levam alcaparras, tomates, pimentão e anchovas.







ESPECIARIAS



Açafrão Espanhol: É muito utilizado em pratos da culinária francesa, espanhola e sul-americana. Indicado no preparo de arroz, paella, risotos, peixes, frutos do mar e pães.

• Açafrão da Terra: Erva da família do gengibre, é conhecido também como cúrcuma. De sabor ligeiramente amargo e cor amarelo-dourado, extraída da raiz seca e moída da planta. Além do sabor, serve para dar cor aos alimentos. Utilizado em pratos com ovos, picles, molhos cremosos, maioneses, massas, frango, peixes, arroz e pães. 

Alho desidratado (em flocos ou granulado): Seco e desidratado, substitui o alho fresco em todas as suas aplicações. 

Alho Porró: lembra um pouco a cebola, é ideal para os molhos à base de manteiga e cogumelo fresco, saladas, sopas e caldos de peixe. 

• Anis Estrelado: É típico no preparo de pratos da cozinha chinesa á base de carne de parco e pato. Também usado para fazer licores, chás e aromatizar bebidas alcoólicas. 

Baunilha: de coloração marrom escuro, é utilizada no preparo de doces, dando sabor a cremes, biscoitos, bolos etc. 

Bicarbonato de Amônia: utilizado no preparo de pães, bolos e biscoitos. Faz crescer a massa e por Ser volátil, seu aroma desaparece no forno sem deixar sabor. 

Bicarbonato de Sódio: excelente fermento em pó para o preparo de bolos e biscoitos. 

Canela da China: em rama é utilizada no preparo de picles, frutas assadas, compotas, molhos de tomate e no cozimento de legumes. Em pó, pode Ser usada na preparação de pães, bolos, cafés, doces com frutas. E também indicada no cozimento de legumes e assados.

Cardamomo: essencial na cozinha indiana, é usada no tempero de arroz, Sopas, picles, carnes, pães, biscoitos, bolos, cremes. Ótimo no café árabe e para aromatizar licores.  

Casca de Laranja desidratada: utilizado para dar um toque especial no sabor de sobremesas. Ideal para pudins, mousses, bolos, biscoitos, molhos e sorvetes. 

Cogumelo seco: depois de hidratado, pode ser usado em Strogonoff, molhos para carnes e massas, risotos, Sopas e omeletes. 

Cominho (em Sementes ou moído): de sabor forte, deve Ser usado em pequenas quantidades em pratos à base de queijos, ovos, carnes, aves, batatas e legumes. Também recomendado no preparo de molhos e pães. 

Cravo da índia: doce e picante, é usado tonto para ornamentar como paro dar sabor. Ideal paro molhos, conservas, doces, compotas, assados etc. 

• Cremos de Tártato: de sabor ácido-suave, é utilizado na fermentação de vinhos de produção caseiro e em outras fermentações artificiais, como no preparo de balas, bolos com claras de ovos e merengues. 

Gelatina: Substitui a gelatina em folhas em pratos doces e salgados. Neutra, assimila qualquer sabor. Pode Ser utilizada em geleias, pudins, mousses, Sorvetes, cremes e gelatina de frutos. 

Gengibre: quente, doce e picante. Moído, é ideal para bolos, pães, molhos, Sopas, aperitivos, carnes, peixes, aves, legumes, saladas e frutas. 

Hortelã: Seu aroma transmite frescura. É perfeita dar sabor e enfeitar sobremesas e bebidas de verão. Em carnes de cordeiro, peixes, aves e sopas de legumes acrescenta um sabor especial.

Louro (em folhos ou moído): utilizado em pequenas quantidades, é ideal no preparo de molhos, legumes, assados, carnes e frutos do mar.

Kummel: tem sabor adocicado. Usado no preparo de carnes e aves assadas. Também em sopas de legumes, saladas, marinados, biscoitos, patês, pães, bolos e queijos. 

Macis: casca que envolve a semente da noz-moscada, é utilizada em pratos com queijo, aves, vitela, lombo e legumes. 

Mostarda (em sementes ou moída): de sabor picante e aroma agradável, é usada na preparação de molhos para saladas e maioneses, carnes, aves, Sopas, legumes e pratos com ovos e queijos. 

• Noz Moscada (em grão ou moída): ideal para molho bechamel, carnes, legumes, sopas, no recheio de massas, bolos, biscoitos, tortas, waffles e em bebidas com leite quente ou gelado. 

Papoula (sementes): crocante e saborosa, é usada em saladas, massas amanteigadas, pães, bolos, tortas, biscoitos, salgadinhos de queijo, salada de frutas e compotas. 

Páprica doce: de cor vermelho vivo, a páprica doce é usada como ornamento colorido para alimentos de cor clara, peixes, carnes, sopas, canapés, molhos e no preparo do goulash. 

Páprica Picante: salpicada sobre peixes, carnes, aves, canapés, batatas, ovos, tortas salgadas e molhos. E usada também em pratos da cozinha espanhola e húngara, sendo o tempero principal do goulash. 

Pimenta do reino Preta (em grão ou moída): Em grão é usada em saladas, marinados, assados e picles. Moída, pode ser usada em todos os pratos salgados. Ideal na água de cozimento de carnes, molhos, no final do preparo de legumes e verduras, salpicada sobre carnes, peixes e frangos antes de grelhar. 

Pimenta do reino branca (em grão ou moída): Com sabor mais suave que a pimenta preta, é usada em todas as receitas salgadas. Especialmente indicada para pratos que não podem ter sua aparência e cor alteradas. 

Pimenta Chilli: Extremamente picante, é utilizada no preparo de pratos mexicanos e italianos. Ideal para sopas, cremes, molhos cremosos e de tomate, frutos do mar, carnes, aves, vegetais e coquetéis. 

Pimenta rosa: Misturada à pimentas do reino preta, branca e verde, decoram e conferem sabor delicado a saladas, malhos, grelhados e frutos do mar. deve ser usada com moderação, pois seu sabor predomina sobre o sabor de outros temperos. 

Pimenta Jamaica: seu sabor lembra uma mistura de cravo, canela e noz-moscada. Usada em assados, churrasco, catchup, molhos chili e tomate, sapas e ovos. E também em bolos, bolachas, doces, pudins e frutas assadas. 

Raiz Forte: Ideal no preparo de sushi e sashimi e alguns molhos. 




As Especiarias e a Saúde.


Presença indispensável em qualquer cozinhado que se preze, as especiarias servem para muito mais do que apenas enriquecer o paladar dos alimentos. Quase todas, se usadas comedidamente, contribuem para a saúde. As virtudes terapêuticas das especiarias são exaltadas desde tempos muito recuados, tendo sido utilizadas pelos médicos e físicos para curar todo o tipo de doenças. Atualmente, sabe-se que muitas especiarias e ervas aromáticas contribuem para facilitar a digestão e, logo, a assimilação dos alimentos pelo nosso corpo.
Muitas vezes ao sentirmos o aroma de um prato confeccionado sentimos crescer “água na boca”, ou seja o nosso organismo desencadeia os primeiros passos para a digestão. As especiarias estimulam a produção de saliva e suco gástrico e predispõem-nos, assim, para iniciar a refeição, mesmo quando pensávamos não ter apetite. Outro dos efeitos dos condimentos é a estimulação da produção de bílis o que facilita a digestão dos lípidos e estimulam, também, a produção de suco gástrico.
Eis algumas das aplicações medicinais das especiarias ao longo dos tempos:
Gengibre da Índia e da Arábia-
doenças do estômago
Canela da China e Ceilão
- tônico e adstringente.
Cássia do Egipto e da Índia- purgas
Cânfora de Samatra e da China-
antiespasmódico e estimulante.
Noz-de-galha da China-
adstringente.
Raiz de Galanga da China
- antiescorbútico.





MISTURAS ESPECIAIS


4 Épices (francesas) Ingredientes: pimenta do reino, gengibre, noz moscada e cravo. Ideal para carnes, peixes, presunto, rã, língua, picles, suco de tomate, molhos, ponches e doces. 

Agridoce (Chinês) Ingredientes: anis estrelado, canela, erva doce, cravo e gengibre. Muito utilizado em pratos da cozinha chinesa. Ideal no frango xadrez, molho agridoce e bifes. 

Avis Rara Ingredientes: sal, páprica, mostarda, pimenta chilli, aipo, noz moscada, sálvia, tomilho, alecrim e manjerona. Ideal para aves especiais (faisão, perdiz, codorna, galinha Angola). É uma 6tima opção para realçar o sabor de aves grelhadas, assadas cozidas ou fritas. 

Cheiro Verde Ingredientes: salsa e cebolinha verde desidratadas. Ideal para temperar carnes, peixes e molhos para saladas, feijoada, almôndegas, croquetes de bacalhau, omeletes e molhos à base de manteiga. 

Chili (Mexicano) Ingredientes: pimenta chili, cominho, orégano e alho. Utilizado em pratos mexicanos, dá um sabor especial às carnes, peixes, frutos do mar, ovos e cozidos. Ótimo também em carne moída e hamburguer. 

Colorífico Ingredientes: urucum, fubá e 61eo de soja. Também conhecido como colorau, dá cor apetitosa realçando um tom vermelho-alaranjado nas carnes, arroz, frango, peixes, caldeiradas e moquecas. No preparo de picadinhos de carnes, sopas e molhos em geral. 

Curry Taj Mahal Ingredientes: coentro, cúrcuma, gengibre, cominho, fenogrego, pimenta do reino, mostarda, noz moscada, cravo, canela, erva doce e cardamomo. Realça o sabor dos alimentos, e é indicado na preparação de carnes. Aves, peixes, sopas, molhos, arroz, casseroles, queijos, legumes, camarões, ovos e canapés. 

Ervas de Provence Ingredientes: manjericão, alecrim, sálvia, manjerona, louro, segurelha e tomilho. Confere especial sabor às carnes, peixes, aves, patês e cremes. 

Ervas Finas Ingredientes: salsa, cebolinha, estragão e tomilho. Levemente picante, é ideal no preparo de molhos, omeletes, saladas, carnes e aves. 

Lemon & Herb (Limão e Ervas) Ingredientes: limão cristalizado, cebola, amido de milho, proteína de soja, ervas finas, glutamato monossádico, açúcar, ácido cítrico e corante natural CI. Com sabor agridoce, é ideal para lagosta, vieiras, salmão, truta, meca, atum, e especialmente para camarões. 

Peixes & Aves Ingredientes: sálvia, tomilho, alecrim, manjerona e aipo. Para temperar aves, peixes e frutos do mar. 

Pimenta & Cominho Ingredientes: pimenta do reino e cominho. Ideal para temperar feijões, cozidos de peixe e frutos do mar. Também em carnes, aves, pratos à base de ovos, sopas, queijos, molhos, pães, batatas e legumes. 

Sal & Aipo Ingredientes: sal refinado, e aipo em pá. Dá um toque refinado às carnes, peixes, saladas, omeletes, molhos para saladas, churrasco, sopas e sucos de legumes para coquetéis. Utilizado também em frutos do mar e sanduíches de atum e salmão.

Tempero Churrasco Ingredientes: alecrim, salsa, orégano, pimenta do reino, alho, sal e MSG. Mistura das especiarias mais indicadas para ressaltar todo o sabor dos churrascos, bifes e assados.

Tempero Pão de Mel Ingredientes: canela, noz moscada, cravo, gengibre, anis e casca de laranja desidratada. Um toque especial para pão ou bolo de mel e cookies com amêndoa ou gotas de chocolate.

Tempero Pizza Ingredientes: orégano, manjericão, tomilho e manjerona. Ideal para pizzas, pastéis, petiscos, queijos, canapés, molhos, omeletes. Também utilizado em pratos a' base de batatas e queijos. 

Tempero Sírio Ingredientes: pimenta jamaica, pimenta do reino branca, canela, cravo, gengibre, noz moscada e cardamomo. Ideal para kibe cru, frito ou de bandeja, carnes, aves, recheio para esfiha e também para dar um toque especial a outros pratos preferidos. 

Zahtar Ingredientes: gergelim, coentro, orégano, manjerona, sal refinado, colorífico e acidulante ácido cítrico. É salpicada em carnes e vegetais ou usada para patês. Pode ser misturado com azeite de oliva a distribuído no pão ou massa de esfiha antes de assar. 





VEGETAIS DESIDRATADOS

Aipo Verde: Utilizado em sopas, legumes, carnes, frango, almôndegas, massas, molho vinagrete para churrasco e Sucos vegetais como o de beterraba e cenoura. 

Cebola em Flocos: pura e desidratada, é indicada em todas as preparações da cebola fresca, bastando hidratá-la em água gelada, ou adicioná-la seca em sopas molhos etc. 

Espinafre: Muito utilizado por restaurantes no preparo de massas, para nhoque, espaguete, pães, molhos, patês, cremes e sopas. 

Cenoura: Ideal para o preparo de massas diversas.





COMPOSIÇÃO DAS ERVAS


Algumas combinações de ervas muito usadas na culinária são renomadas por harmonizarem perfeitamente. Vamos a elas:

Cheiro-verde: Salsinha e cebolinha.
Bouquet Garni: Tomilho, louro, salsa, salsão e alecrim.
Ervas finas: manjericão, orégano, sálvia, tomilho, manjerona e alecrim.
Ervas de Provence: manjericão, manjerona, alecrim, segurelha, tomilho, flores de lavanda e louro em proporções diversas.



Dicas gerais:

- A maioria das ervas devem ser retiradas do prato no momento de servir.
- Sempre prefira a versão fresca das ervas ao invés da desidratada.
-Não compre em grandes quantidades, pois as ervas estragam rapidamente, perdendo sua cor e o sabor.
- A maioria das ervas não deve ser cozida por muito tempo. É sempre recomendado acrescentá-las nos momentos finais da preparação dos pratos.
- Quando falamos de ervas e temperos em geral, menos é sempre mais. Um pouquinho do tempero já cumpre o papel de dar sabor e aromatizar o prato.


Pessoal, espero que tenha ajudado, eu com certeza dou uma olhada antes de fazer meus pratos, para não errar e arrasar!!!






quinta-feira, 30 de julho de 2015

CREME BRÛLÉE - Dicas de fazer com ou sem o maçarico.



Ahhhhh, que saudades de Paris, não que essa sobremesa tenha apenas lá, mas , é mais uma das especialidades dos franceses.
Não é complicado como parece e o resultado é igualmente refinado (e gostoso!) quanto o dos grandes chefs.
A sobremesa, uma das mais famosas da França, é um creme leve de baunilha com uma casquinha de açúcar crocante. A graça é quebra-la com a ponta da colher. Além de revirar os olhos de tão gostoso, é super fácil de fazer. 





INGREDIENTES

300 ml de leite integral
300 ml de creme de leite fresco (NATA)
2 favas de baunilha (aqui em Brusque, você encontra na SIRIUS).
70 gr de açúcar
6 gemas




MODO DE PREPARO

 
Comece pela baunilha, que pra você que não sabe, é a vagem de uma orquídea.
Corte-a em dois, no sentido do comprimento…
E com a ajuda de uma pequena faca, raspe todas as sementes que estão no interior da baunilha. É muito importante que você retire todas as pequenas sementes, pois são elas que vão dar aroma e sabor ao doce.






Feito isso, coloque as sementes e a fava da baunilha junto com o leite integral, o creme de leite fresco e o açúcar. Aqueça a mistura em fogo baixo, mas não deixe que ferva (sério!) ou quando você colocar os ovos, vai ter uma porção de ovos mexidos boiando no leite.
Enquanto o leite esquenta, ataque as gemas. Coloque-as em uma tigela…
E as bata vigorosamente, até que tripliquem de tamanho e fiquem bem fofas e leves. Esse é o principal pulo do gato da receita, pois se as gemas não ficarem bem batidas, a sobremesa vai ter com um gosto de ovo muito forte, que vai passar por cima da baunilha.
Feito isso, é só alegria.

Lembra do leite com baunilha? A essa altura ele já deve estar morno. Com a ajuda de uma peneira, coe a mistura e acrescente as gemas, mexendo constantemente até que todos os ingredientes fiquem perfeitamente combinados
Feito isso, basta colocar a massa em ramequins (dica! A massa assar melhor nos ramequins menores, são essas louças lindas de porcelana, existem de várias cores. Mas fiquem atentos, peça as que vão ao forno).
E todos os ramequins em uma assadeira média um pouco funda (um tabuleiro de bolo cumpre bem a tarefa) Asse o crème brûlée em banho maria à 120 graus, por 25 minutos, ou até que a massa fique firme. Nesse ponto, retire a assadeira do forno e deixe esfriar até a temperatura ambiente. Daí, basta colocar os ramequins na geladeira e esperar até que fiquem geladinhos. O ideal é fazer um dia antes de servir.

Se você fizer tudo certo, como eu tenho certeza absoluta que você vai fazer, o resultado é esse aqui: Um pudim dos céus, amarelinho e perfumado, cheio de pintinhas pretas de baunilha e pronto pra receber a tradicional casquinha de caramelo.
Pra fazer isso, baste salpicar um pouco de açúcar cristal. E aos poucos, com a ajuda do maçarico, ir derretendo e caramelizando o açúcar até que ele ganhe um cor dourada e viva.
Sei que você deve estar pensando “Há tá! Até parece que eu vou conseguir fazer isso, sem deixar o açúcar igual carvão!”, mas a minha resposta é “É claro que você vai conseguir!”.A dica é não deixar o maçarico muito perto, no máximo 10 minutos.
O meu maçarico adquiri atraves do site www.pepper.com.br.

Se você não tiver um maçarico,  existem 2 maneiras de Brullar o creme :

 1º maneira - mova os ramequiins para o forno na parte mais alta e ligue a grelha. Ponha os ramequins em um tabuleiro e os coloque debaixo da grelha girando os ramequins para uma caramelização homogênea.

2º maneira- essa eu acredito ser mas rápido, porém requer cuidados. Pois você estará lidando direto com o fogo.
Salpique o açúcar cristal em cima  do creme.
Coloque uma colher direto na chama do seu fogão.
Em seguida colocar em cima do açúcar, você vai perceber que vai dourando, além de dar uma pequena fumaça (que é normal)  .

























O resultado, como já mostrei pra vocês, é um caramelo crocante, que se quebra em mil pedacinhos quando partido com a colher.
 


quarta-feira, 29 de julho de 2015

PUDIM DE BANHO MARIA







Vocês já devem ter ouvido falar desse pudim de Banho Maria,ou Pudim de leite. Se nunca provaram, mas certamente já viram em casamentos, festas, e sobretudo na casa da Vovó. É uma sobremesa bem antiga, simples e divina. Dizem que é a sobremesa favorita dos homens. Tenho amigas que falam que depois que fizeram essa sobremesa e deram para seu pretendente provar, o pezinho já estava no altar, hehehehe. Se é mito não sei, mas não custa nada tentar. 
Essa receita ganhei de uma amiga de faculdade, e faz um maior sucesso.


INGREDIENTES
 
8 ovos
1 litro de leite
2 latas de leite condensado



MODO DE PREPARO

Bater tudo no liquidificador, em duas medidas, ou seja, divida os ingredientes e faça  em duas partes. Pois não vai caber tudo no liquidificador. Reserve.
Em uma panela ( panela de furo, para banho maria ), coloque 4 colheres (sopa) de açúcar, para fazer o caramelo. Vá mexendo pra não queimar.
Quando estiver bem na cor caramelo e não tão líquido, pode desligar.
Deixe esfriar, coloque o pudim por cima desse caramelo.


 Cozinhe em banho maria (coloque essa panela dentro de outra panela com água até a metade). Ficar de olho pra não secar a água, colocar sempre que necessário. Depois que começar a ferver, contar exatamente 1 hora. Pode desligar o fogo, deixe esfriar e coloque na geladeira. Desinformar no momento que for servir.
De preferência fazer um dia antes de consumir.
Você pode fazer em formas individuais, que fica um charme. Nesse caso só tera que colocar as forminhas em panelas com agua pra cozinhar.

Espero que gostem, porque eu AMOOOOOO!!!!













segunda-feira, 27 de julho de 2015

TORTA RÚSTICA DE RATATOUILLE - Rita Lobo


Pessoal, essa receitinha é super prática e rápida de fazer.É da queridíssima Rita Lobo, que apresenta na GNT o Cozinha Prática.

Se não quiser fazer a torta, uma ideia é servir como aperitivo só os legumes, sem a torta (sem a massa), fica delicioso pra servir com torradinhas.


Ingredientes para a massa

100 g de manteiga gelada
1 1/4 de xícara (chá) de farinha de trigo
1 ovo
1 colher (chá) de sal

 

Modo de Preparo

1. Numa tigela grande junte a farinha com o sal e misture. Corte a manteiga em cubos e transfira para a tigela. Com a ponta dos dedos, misture até formar uma farofa, sem dissolver completamente a manteiga - isso vai garantir uma massa mais crocante.

2. Junte o ovo e trabalhe a massa apenas até formar uma bola. Envolva com filme e leve à geladeira por no mínimo 1 hora (se preferir, faça a massa no dia anterior).


Ingredientes para o recheio.

1 berinjela pequena
1 abobrinha média
3/4 de xícara (chá) de tomate-cereja ou sweet grape
1 talo de alho-poró sem as folhas verdes
1 pimentão amarelo
1 cebola média
4 dentes de alho
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
8 colheres (sopa) de azeite

 

MODO DE PREPARO

1. Preaqueça o forno a 220 ºC (temperatura alta).
2. Numa tábua, corte a berinjela em rodelas de cerca de 1 cm e descarte as pontas. Se a berinjela for grande, corte as fatias em meias-luas. Transfira para uma tigela, cubra com água e misture 1 colher (chá) de sal. Reserve.

3. Prepare os outros legumes: fatie as abobrinhas em rodelas de 1 cm e descarte as pontas; corte os tomatinhos ao meio; fatie fino o alho-poró; corte o pimentão ao meio, descarte as semente e corte as metades em quadrados; descasque a cebola e corte em quartos; descasque os dentes de alho.
4. Retire a berinjela da água e disponha numa assadeira retangular grande. Regue com 3 colheres (sopa) de azeite e leve ao forno preaquecido por 15 minutos.

5. Retire a assadeira do forno e junte os outros legumes. Tempere com sal e pimenta-do-reino, regue com o azeite restante e misture delicadamente. Volte a assadeira ao forno por 30 minutos. Retire a assadeira e baixe a temperatura do forno para 180 ºC (temperatura média).


Ingredientes para Montagem da torta

2 ramos de tomilho fresco
2 ramos de alecrim fresco
1 gema para para pincelar
1 colher (chá) de água 

 

Modo de Preparo

1. Cerca de 15 minutos antes de terminar o tempo para pré-assar os legumes, retire a massa da geladeira (se você está fazendo a torta em etapas, cada passo num dia, preaqueça o forno a 180 ºC). Separe uma fôrma redonda, de fundo removível, com cerca de 24 cm de diâmetro.

2. Numa bancada, polvilhe um pouco de farinha e, com um rolo de macarrão, abra a massa num formato arredondado até ficar com cerca de 0,5 cm de espessura.

3. Separe o fundo da fôrma. Para transferir a massa, enrole no rolo de macarrão e desenrole sobre o fundo, deixando as bordas para fora.

4. Retire a assadeira do forno. Debulhe os ramos de tomilho e alecrim e junte aos legumes, misturando delicadamente.

5. Coloque os legumes sobre a massa e dobre as bordas sobre os legumes.

6. Numa tigelinha, misture a gema com a água. Pincele a massa e leve a torta ao forno por 45 minutos ou até dourar. Sirva quente ou em temperatura ambiente.

 

 

BATATA ROSTÍ

Gente, porque essas comidinhas gordurosas são tão tentadoras? Mas fazer um dia do lixo póoooode,  hehehehe.
Essa batata rostí, é divina, por dentro ela fica macia, sabor incrível. Por fora , super crocante!!!!
Bóra lá, fazer o nosso dia do lixo?
Os créditos dessa receita hoje vai toda pro meu maridão, ele quem fez essa batata e arrumou a bancada assim linda para mim, um luxo!!!










INGREDIENTES
 Porção para 2 pessoas.


4 batatas Rosadas raladas (a cor da batata é rosa, ralador tem que ser grosso)
2 colheres (sopa) de azeite
3 colheres (sopa) de requeijão
1 linguiça Blumenau (pode ser a linguiça de sua preferência)
1 cebola picada
sal e pimenta a gosto
200 g queijo mussarela ralada








MODO DE PREPARO

Coloque água em uma panela para ferver. Quando começar as borbulhar, coloque as batatas descascadas conte 7 minutos e retire-as do fogo. Coloque na geladeira por 30 minutos. Rale-as no ralo grosso. Você vai perceber que elas ainda estão um pouco cruas, que é importante.
Em uma frigideira, frite a linguiça picadinha, com a cebola, e tempere com sal e pimenta, (outros temperos se preferir).
Em outra frigideira de preferência a do tipo omeleteira, existem várias marcas, Tramontina, Brinox,etc, coloque o azeite. Faça uma caminha, com a batata que foi ralada, reserve a metade.


Por cima das batatas, coloque o requeijão e depois a mistura da linguiça que você fez na outra frigideira e o queijo ralado.
Cubra o recheio com a outra parte da batata ralada. Acerte as beiradas com uma colher, dando uma finalização arredondada. A fritura vai pedindo cada vez mais óleo, o que deve ser respeitado, adicionando-se mais óleo. Não se preocupe que no final o óleo escorre quase que totalmente. Deixe fritar um pouco, até virar o outro lado da frigideira para fritar. Cuide para não colocar óleo demais, pois no momento de virar o lado da frigideira para fritar pode escorrer o óleo e fazer aquela sujeira no seu fogão. Quando estiver dourada, pode retirar, sirva ainda quente.
Tem um sabor surpreendente, ela fica crocante!!!!
Quanto aos recheios voce pode criar seu recheio preferido. Pode fazer com bacon, frango, somente queijo, o modo de fazer é igual, só vai mudar o recheio.
Espero que gostem.












BOLO FUNCIONAL DE BANANA


Bom diaaaaaaa, após um final de semana maravilhoso de sol, comendo muitas coisinhas gostosas, vou passar pra vocês uma receitinha super funcional de um bolo delicioso de banana, também receitinha da minha querida amiga e nutri Karin Vailiati.

INGREDIENTES

2 bananas amassadas
1 xícara de açúcar mascavo
 1 xícara de trigo integral
1 xícara de aveia em flocos
1/2 xícara de óleo de soja ou de coco
2 ovos
1/2 xícara de castanha do Pará
2 colheres (sopa) de Granola sem açúcar
1 colher (sopa) de fermento

MODO DE PREPARO:
Misture tudo e mexa com cuidado (não precisa batedeira). Coloque em uma forma untada e enfarinhada.
Asse em forno pré-aquecido a 180º C por 25 minutos.

É irresistível!!!




sábado, 25 de julho de 2015

HAMBURGUER E ALMÔNDEGAS CASEIRAS

Olá pessoal, se vocês estão com os dias cadas vez mais agitados assim como eu, nada pior do que chegar em casa cansado, após um dia de trabalha e ainda pensar no que fazer pra jantar. Essa dica é da minha querida amiga Nutri karin Vailati. Hambúrguer ou almôndegas caseiras, um coringa pra se ter sempre no congelador. Uma boa porção de salada com uma proteína dessa, jantar garantido, delicioso e super saudável. Dá pra fazer no final de semana e congelar por uns 3 meses. Essa receita rende uns 14 a 16 hambúrgueres. Vai depender do tamanho e da grossura que você fizer.
Existem inúmeros modelos de formas (moldes) para fazer o hambúrguer. Eu prefiro o de material plástico, que além de leve, é fácil de lavar e bem mais em conta. Você encontra no catálogo de Tupperware, em lojas de departamentos de utensílios domésticos, já vi também no catálogo da Avon, e em muitos sites como Mercado livre, www.bololo.com.br, etc.



INGREDIENTES

1 cebola média
2 dentes de alho
1 cenoura pequena ralada
4 ramos de brócolis
1 tomate
tempero verde a gosto (costumo usar cebolinha verde, salsinha)
1 colher (sopa) de sal
1 ovo
temperos a seu gosto (costumo usar páprica, chimichurri, manjericão)
1 kg de carne magra moída ( eu uso patinho) Se quiser fazer com frango, é necessário cozinhar o peito de frango na água com sal. Deixe esfriar e desfie. Coloque junto no processador, quando for picar os ingredientes acima descritos.


MISTURA COM GRÃOS

1 xícara de farelo de aveia (pode utilizar também a aveia em flocos) Já coloque essa aveia em uma bacia com uma xícara de água para ir hidratando.
Sementes a gosto, linhaça, chia, gergilin, aveia, quinoa, ect.




MODO DE PREPARO

Em um processador, colocar todos os ingredientes para  picar ( menos a carne).
Depois de tudo picado, misturar tudo junto a carne e os grãos. Misture bem (aqui pode ser com uma espátula, manual). Aí é só moldar na forma que quiser: hambúrguer ou almôndegas.
Coloque no freezer, e quando for consumir, pode reitrar direto do freezer e grelhar, ou fazer no forno. É um jantar simples e saboroso. Não esqueça a salada.